Quem está saindo da sua empresa?

Observe o perfil dos profissionais que estão saindo espontaneamente da sua empresa.

Se ninguém está saindo, bom sinal, um indicativo que eles estão satisfeitos com o trabalho que desempenham, com a cultura (pessoas, processos e valores) da empresa e com a remuneração que ganham - se não totalmente, pelo menos parcialmente..

Se profissionais não essenciais estão saindo, observe se obedecem a um padrão. Não estão satisfeitos com a empresa após uma mudança de pessoas, processos e valores? Isso acontece e não deve ser considerado um aviso. Reestruturações são bem-vistas pelos profissionais adaptativos e mal-recebidas pelos profissionais apegados ao seu status quo. Esses podem não se adaptar ao novo cenário interno e podem pedir para sair, dentro de um processo de seleção natural.

Problema é sinalizado se, no dia-a-dia normal, quem pede para sair é seu profissional de alta qualidade e ótimo relacionamento interno. Muitos motivos podem estar causando esse pedido. Alguns desses muitos? Ou ele se cansou de sugerir mudanças internamente e não foi ouvido (eu diria que esse seria o motivo número 1 = diferenças entre as prioridades do profissional e da empresa), ou ele foi convidado por outra empresa (motivo = ascenção profissional e/ou $), ou ele vai abrir a empresa dele (motivo = autonomia para decisões), ou ele vai se dedicar a algo completamente diferente (motivo = momento pessoal), dentre outros. A pergunta é: qual é o impacto que essa saída terá na sua empresa? Se o impacto é grande, como você, como executivo, poderia prevení-lo?

Deveria ser muito difícil entrar na sua empresa, para que fosse também muito difícil sair da sua empresa. Ou seja, seu processo de seleção deveria ser muito criterioso, para que os recrutados fossem pares certos da personalidade da sua empresa. Pares certos dificilmente se afastam. A não ser que a mudança de cada parte aconteça em velocidade e direção diferentes...

Ou seja, em resumo, o que queremos é que o crescimento das nossas empresas promova o crescimento dos nossos profissionais e, da mesma forma, que o crescimento dos nossos profissionais promova o crescimento das nossas empresas. Juntos, sem saídas incompreendidas ou cortes de percursos...

Comentários