Crítica x Cultura

É possível criticar um trabalho sem atingir a pessoa?

Realisticamente falando, isso vai depender muito mais da pessoa que está recebendo a crítica..

Nos Estados Unidos, o foco está na execução da atividade ou trabalho. Se o trabalho não está no nível aceito de qualidade, a atividade deve ser refeita. Period. O responsável recebe a crítica e retorno e volta ao trabalho. Com a preocupação no resultado, e não no seu ânimo emocional.

No Brasil, as pessoas são mais emotivas, são mais facilmente atingidas pela crítica e não gostam de recebê-la (ainda que digam que gostam da crítica "construtiva"... afinal, não são todas elas?). Uma pena isso, já que é na crítica que temos os grandes saltos de aprendizado, tanto por termos de refazer a atividade com muito mais cuidado, como também por sermos lembrados do muito que há a aprender - e querermos mostrar o que aprendemos..

E do outro lado? É possível a pessoa agradecer ao receber uma crítica? Nos States, yes. No Brasil, nem tanto. Mas quanto mais rápido aprendermos sobre o valor e a necessidade da crítica para melhores resultados, conservando a emotividade brasileira para outras situações onde ela continua a ser muito bem-vinda, melhor será para a nossa cultura. E para o nosso crescimento pessoal e profissional...

Comentários