Endividados seriais

O básico para uma saúde financeira pessoal ou empresarial é a fórmula "receita > despesa". Não importam os montantes ou as variáveis e contextos envolvidos, receita deve ser "sempre" maior do que despesa. Ponto.

Olhe agora para o lado e veja se você conhece alguém que, compulsivamente, desrespeita essa prática do receita > despesa. Provavelmente conhece. São geralmente bons convivas, festivos, participam ativamente de agendas sociais, não discernem entre bons e maus investimentos, gastam mais do que podem.. Por algum motivo (será que Freud explica?), não são capazes de se controlarem financeiramente e consomem linhas e mais linhas de crédito, às vezes até para repassar crédito para quem não merece (não são eles bons convivas?).. Nem percebem o quanto estão atolados, não pensam no amanhã.

Periodicamente desaparecem, ninguém os vê. Algum ou muito tempo depois, ressurgem.. Menos festivos, mais controlados. Mas, com o tempo, a roda do descontrole volta a girar.

Um dia, espero, eles vão finalmente aprender..

Comentários

  1. Acabou de me descrever neste artigo. O que me deixa mais aborrecido é que há muito tempo não trabalho no regime CLT e sim como PJ ou Cooperado. E quando vem a bendita hora da demissão, saio com uma mão na frente, outra atrás e CHEIO de dívidas... Chega até a bater uma certa depressão. Até agora tenho tido sorte de sair de um emprego e em menos de um mês conseguir outro. Mas... Até quando?

    ResponderExcluir

Postar um comentário