Ponto de pouso

Estou conversando com uma arquiteta sobre decoração e planejamento urbano e ela fala sobre "ponto de pouso".

"Ponto de pouso"? pergunto.

Ela responde falando da necessidade de planejar ou ter um lugar onde o olhar repouse. Ponto de pouso é um ponto de convergência de olhares, tanto na decoração de uma casa ou apartamento (móveis colocados convergindo para aquele ponto - e fluindo para outros pontos de pouso no ambiente) ou no planejamento urbano de uma cidade (ruas convergindo para aquele ponto, como no caso do Arco do Triunfo em Paris ou Marco Zero no Recife). Se não há essa convergência, o ambiente parece disperso, o olhar perambula e não repousa, a sensação é de desconforto...

Saio da festa pensando na aplicação do "ponto de pouso" em outras áreas, em "nossa" área (venda de software)... Segundo consta, Villa-Lobos dizia que "tudo" era motivo de inspiração para as músicas que ele compunha (uma locomotiva, um passarinho..) e assim também penso em relação a "inovação e mercado".

A tela principal da interface de um sistema deveria ser um ponto de pouso, então... O atendimento das empresas de software (pessoal e via Web site) deveria ter claros pontos de pouso.. O vendedor (ou a comunicação com o vendedor) deveria ser um ponto de pouso!.... Bingo!

Quais seriam os elementos desse ponto de pouso? Alta visibilidade (ótimo posicionamento), facilidade de acesso, visão do aqui e do alí (do presente e do futuro), convergência (fluidez natural entre presente e futuro), elementos laterais integrados (demais áreas da empresa em convergência com vendas), olhar através dos olhos do outro (princípio básico da EV).

Como estão os "pontos de pouso" da sua empresa? Claros? Convergentes? Analise-os.. Um dos muitos bons desejos para este final de 2008 e 2009 seria sermos ótimos pontos de pouso para os nossos clientes, concorda?

E, por falar em final de ano, recebí um e-mail de Pedro Viana, da HW Sistemas, dizendo: "recebí um texto seu no final de 2006 ou 2007 sobre "vendas de final de ano" que afirmava que no final de ano .... vende sim !..... Não é como alguns vendedores e gerentes acreditam, que chegou o final de ano é só festas e que as vendas só retornam depois do carnaval. Se for possível, gostaria que você o enviasse novamente, pois este tipo de matéria é sempre atual." O link já foi enviado para ele e o artigo pode ser visto aqui .

Às vendas!

Comentários