O discurso é construído pelas nossas ações e reações

"Evangelize com a sabedoria da palavra, mas testemunhe com a própria vida".

Identifique quais são os "3 pontos mais positivos na região e os 3 maiores problemas que realmente merecem atenção especial".

De tudo que ouvimos, vemos ou lemos é possível tirar uma nova lição ou confirmar algo que já foi aprendido antes. Quem as diz é muito importante (quem você acha que disse as frases acima? Vint Cerf? Bill Gates? Steve Jobs? outros?), pela credibilidade que a fonte tem e adiciona ao que é dito. Mas a transversalidade da mensagem e a sua aplicação prática podem ser até mais importantes se gerarem novas (ou mais profundas) compreensões. Por que? Porque é na interpretação do que se ouve, lê ou vê em diferentes contextos que surge a inovação do pensamento.. que surgem novas idéias, atitudes, produtos e serviços..

No caso das 2 frases acima, a primeira frase não nos deixa (mais uma vez..) esquecer que "o discurso sem a prática é fofo" (sem consistência) e não faz do profissional que "fala e não executa" alguém apreciado pelos seus resultados. As nossas atitudes, reações e decisões hora após hora, dia após dia, constroem o nosso discurso - e levam aos resultados e a como os outros nos veem.

A segunda frase volta o foco para fora (na região ou, no nosso caso, nos mercados) e nos faz concentrar no que é mais importante para o nosso desempenho (SWOT, definição de público-alvo e posicionamento?), evitando a atenção dividida e os custosos esforços de potenciais resultados desprezíveis que acompanham o "foco desfocado".

Curiosamente, as 2 frases acima não foram ditas por evangelizadores da nossa área, mas, sim, por um núncio (Dom Lorenzo Baldisseri) e um arcebispo (Dom Fernando Saburido) . Confirmando o princípio da transversalidade da interpretação, elas teem justa aplicação no nosso dia-a-dia..

Comentários