Somos os responsáveis

Em qualquer situação que decidimos viver, fruto de nossa escolha, há o lado bom e o lado não tão bom.

Somos naturalmente otimistas e, no trabalho, também pensamos mais no lado bom: o batimento das metas, as promoções e o crescimento da empresa. Pouco pensamos nos conflitos, atrasos e fracassos que poderemos encontrar em determinadas situações.

Além de otimistas, somos naturalmente orgulhosos. Nos resultados positivos, sentimo-nos responsáveis. Nos resultados negativos, são outros os responsáveis.

O que nos acontece tem a nossa co-autoria e aceitar a nossa responsabilidade pelos fracassos não antecipados é um primeiro passo importante para o nosso crescimento pessoal.

Mais importante ainda é aceitar a nossa responsabilidade pelo sofrimento que sentimos quando fracassamos.


O sofrimento pode ser muito maior do que o fracasso em sí e é ele que destrói o entusiasmo e a produtividade de um profissional no trabalho (na vida pessoal então, a destruição pode ser muito maior..). Só tomando o sofrimento sob nossa responsabilidade é que teremos a chance de minorá-lo e tratá-lo como apenas um evento dentro da sequência de eventos positivos e negativos que acontecem em nossas vidas.

Só tomando esse sofrimento sob nossa responsabilidade é que poderemos ver com tranquilidade que o que aconteceu faz parte da nossa escolha tanto quanto o maior dos nossos sucessos...

Comentários

  1. Excelente texto! A partir de agora tomarei responsabilidade pelo meu sofrimento. Dessa forma, terei mais força e motivação para colecionar mais sucessos do que fracassos. Obrigada pelas palavras inspiradoras!

    ResponderExcluir

Postar um comentário