Inovações "surgem" de problemas

O que é mais importante para melhorar a educação e incentivar a inovação no Brasil? Ensinar mais matemática e computação a crianças, jovens e adultos? Ou ensiná-los a "resolver problemas"?

A maioria de respondentes norte-americanos à já famosa pesquisa Newsweek-Intel Global Innovation Survey escolheu a primeira opção. Os chineses? A segunda. E nós, o que vamos escolher?

Considerando que a inovação "surge" a partir de problemas - e como Keith Sawyer diz em Group Genius, “com frequência, é somente depois da inovação ter ocorrido que todos entendem o que aconteceu" - a base forte de matemática e computação é muito importante, mas a habilidade de gerar abordagens criativas para a solução de problemas é efetivamente "fundamental"...

Não é exatamente a partir do reconhecimento de problemas ainda não resolvidos que surgem as reais inovações?

Comentários