Quem são os desenvolvidos?

Pessoas, organizações e países trabalham com rankings o tempo todo. Definimos prioridades, fazemos comparações e admiramos os que aparecem em primeiro, tomando-os como exemplos. Agora... o que vocë diria se eu lhe dissesse que a tribo Babemba, na África do Sul, é um exemplo de "desenvolvimento social e relacionamento"? Você pensaria que era uma brincadeira? Então, leia o texto a seguir, transcrito do livro "Perdão", de Gerald Jampolsky (várias referências também podem ser vistas na Web):

"Quando uma pessoa age de maneira irresponsável, ela é colocada sozinha no centro da aldeia. Todos formam um círculo em volta e cada um começa a lembrar de todas as boas ações que o acusado praticou ao longo da vida. Tudo o que é lembrado é descrito em pormenores. Todos os atributos positivos do acusado, suas boas ações, seus pontos fortes e generosidades são ressaltados em benefício dele. Esta cerimônia prossegue até que todos tenham relembrado os feitos dessa pessoa como membro respeitado da comunidade. No final, a tribo começa uma celebração em que a pessoa é acolhida por todos à volta."

Por mais ágeis, competentes, capacitados, produtores de resultados e batedores de metas de vendas queremos, somos e temos de ser, o exemplo de uma tribo sul-africana me faz pensar nos valores básicos que não podemos perder. O perdão é um deles, já que imprevistos sempre acontecem e pessoas capazes também vão errar, vão fazer julgamentos precipitados e definir prioridades equivocadas que poderão nos levar à perda de prazos e negócios.. Esta é a melhor das situações? Não!... Mas podem acontecer, sim, em algum momento.. E, quando isso acontece, o que usualmente fazemos? Julgamos, criticamos, perdemos um pouco ou um muito da confiança que temos em quem errou. Todas as conquistas e vitórias anteriores da pessoa são esquecidas..

Ser desenvolvido socialmente é criar coesão? É fazer com que todos do grupo vivam e trabalhem articuladamente, sabendo exatamente o quanto um beneficia (ou prejudica) os demais? Se sim, os tribais Babemba teem muito a nos ensinar...

Comentários

Postar um comentário