Um piscar de olhos e tudo muda

Um piscar de olhos e tudo muda. Grandes problemas pessoais são às vezes resolvidos assim, num piscar de olhos. A pior notícia pode ser uma notícia que finalmente nos libera, nos alivia. Enfim!...

Irvin Yalom, escritor e professor emérito de Ciências Comportamentais de Stanford, diz que quatro são as questões centrais da existência humana:
1- estamos aqui por acaso (vivemos uma sucessão de eventos casuais)
2- estamos sozinhos (mesmo acompanhados, nosso comportamento é sozinho)
3- somos responsáveis pelo nosso próprio significado (nosso destino não está pré-determinado, estamos sentenciados à liberdade)
4- somos finitos (temos 1 vida apenas, que se encontrará com a morte)

O que fazer com essa vida finita, cheia de acasos? Onde e por onde chegar? Que objetivos definir? Liberdade? Já a temos, estamos sentenciados a ela! Felicidade? Tranquilidade? Riqueza? Sucesso? Amor? Todos eles? Nenhum deles?

Malcolm Gladwell comenta em Blink e em The Tipping Point o peso do acaso nas nossas vidas pessoais, mas Irvin Yalom inclui esse acaso "no que somos". Nossa responsabilidade solitária e urgente em sua finitude é "obrigada" a lidar com uma sucessão de eventos casuais que nos levam a mudanças inesperadas e provocam reações também inesperadas ao que nos acontece. A beleza acontece quando a nossa reação é "surpreendentemente libertária" e nos faz renascer mais fortes, mais aptos, mais seguros... e mais felizes!

Em segundos, tudo muda.. Na verdade, em segundos, mudamos nós!

Comentários