Satisfação = $ + Competência + Propósito + Autonomia

Dinheiro é importante e significa a diferença entre "tranquilidade" e "preocupação". É assim com todos nós. Quando geramos, fazemos e ganhamos dinheiro o suficiente para o que queremos e como desejamos viver (ou seja, se o dinheiro no final do mês não é mais um problema...), temos a segurança de que podemos pagar todas as contas, comprar o que quisermos, viajar para onde desejarmos, ajudar a quem tivermos vontade, investir para o futuro.. Com dinheiro assegurado, no nível que queremos (e isso varia de pessoa para pessoa, sim..), passamos a querer outras coisas. Passamos a nos motivar por outras coisas, além do dinheiro. Este "a mais" passa a ser um conjunto de 3 fatores, segundo a magistral conversa de Dan Pink na RSA (em inglês, vídeo abaixo):

1- Autonomia
2- Competência
3- Propósito

Vamos inverter um pouco a ordem e falar primeiro de Competência, já que ela é a base para que ao profissional seja dada Autonomia - e para que ele consiga enxergar o Propósito do que faz.  Competência é estar no lugar certo (empresa, área, atribuição e cargo) na hora certa (hoje). É se esforçar para conhecer cada vez mais sobre o que faz, para quem faz e para que tal é feito. É se aprimorar todos os dias para que o hoje seja aproveitado e gere resultados "hoje". É ter a humildade para ver a competência como uma "exigência" do que fazemos, para merecermos a(s) oportunidade(s) que temos.

Propósito também deve preceder a Autonomia. Só a quem tem Competência e vê Propósito no que faz pode ser dada, livremente, Autonomia. Propósito é a "razão pela qual algo existe, ou é feito, criado e usado" (fonte). Esta definição não é pequena, nem leve. Propósito é "o porquê levantamos todos os dias e trabalhamos", é o que vai construir o nosso legado e a nossa contribuição para a empresa, clientes, setor, país.. Se temos um Propósito edificante, dignificante, é ele que nos dirige como um farol para chegarmos até onde queremos chegar. Muito frequentemente, chegamos a ele..

Autonomia é a liberdade para agir, para desempenhar o trabalho da melhor forma que vemos possível. A Autonomia cresce com a Competência e o Propósito que o profissional tem. Geralmente associada com o tempo (aí a discussão é infinita, já que cada um de nós tem um "tempo" além do cronológico..), mesmo um jovem profissional pode e deve ter Autonomia. Mas, para isso, a condição é que ele tenha Competência e enxergue o Propósito do seu respectivo desempenho. Por outro lado, quanto mais experiente, mais Autonomia o profissional "sente que precisa".. As condições, no entanto, continuam as mesmas: tem Competência para agir com Autonomia e vê o Propósito maior do que faz?

Se satisfação pessoal = [compensação financeira + as habilidades para competência, propósito e autonomia], o que está lhe faltando? E o que você pretende fazer neste final de 2010 e início de 2011 para equilibrar esta possível fórmula?




Fonte: http://www.youtube.com/user/theRSAorg#p/u/2/u6XAPnuFjJc

Comentários