A consistência é mais difícil e tão importante quanto a mudança

Muito se fala da necessidade de mudar, de inovar, de melhorar. Isso é muito necessário, sim. Mas é na consistência da aplicação da mudança, da inovação e da melhoria que está o maior desafio das empresas (e nosso!).

Por que? Por que a mudança é a decisão de um dia (ao final de uma sucessão de dias de análise, é verdade..) de poucas pessoas, enquanto que a consistência é a decisão de muitas pessoas em seguir a mudança, o processo, todos os dias. Sem consistência, o investimento feito para a mudança e o esforço da arrancada podem sofrer a erosão da inércia do dia-a-dia..

A consistência, por sua vez, já é uma consequência e reflexo direto do nível de envolvimento do líder/alto executivo no processo. Se o executivo está afastado, delegou o atingimento de resultados a outros, a consistência poderá sofrer grandes riscos. Se o executivo está presente, ativo, cobrando os resultados esperados pela mudança, acompanhando, a consistência terá grandes chances de estar a salvo.

A consistência na atuação das empresas lhes é também vital porque diminui os riscos de imprevistos e flutuações de qualidade no desenvolvimento, nas vendas e no atendimento e suporte ao cliente.

Porque não será qualquer mudança apenas que garantirá o atingimento de métricas e resultados esperados.. Será, sim, a atenção e a observação a essa usualmente subestimada "consistência"..

Comentários