Está no automático? As oportunidades estão passando e você nem está vendo..

Prestou atenção ou está no "automático"?

Quanto do que foi feito na última semana foi "mecânico"? Quantos telefonemas foram dados, e-mails enviados, reuniões realizadas no mecânico ou automático?  Quantos planejamentos foram repetidos mecanicamente? Quantos clientes foram atendidos, quantas conversas e perguntas tiveram respostas automáticas?

Na pressa de fazer o que deve ser feito, quanto do que é feito está sendo feito de forma mecânica, ausente, sem atenção? Quanto da ação está tendo real atenção? E os custos? Pensamos neles? Quais são / serão os custos da não atenção na ação? E os custos da não ação? (não é este um paradoxo? Ambos indesejados, fazer sem atenção pode gerar ainda mais custos do que não fazer..)

É a atenção que depositamos no que fazemos - aí incluindo correto conhecimento e correta experiência para fazer o que deve ser feito - que evita prazos estourados, revisões e repetições de ações que são consequências dos modos mecânico e automático.

Fazer sem observar é muito menos do que podemos. Fazer observando detecta oportunidades que poderão estar surgindo - e, desta vez, você as estará vendo...

Comentários