Troque julgamento por percepção

Tomando o Wikipedia como fonte das definições, o termo julgamento "se refere a uma avaliação que considera uma série de fatores ou provas para a formação de uma decisão embasada. É uma avaliação com base em valores pessoais para proferir uma decisão ou realizar uma ação."

Percepção "é a função cerebral que atribui significado a estímulos a partir de histórico de vivências passadas. Através da percepção, um indivíduo organiza e interpreta as suas impressões para atribuir significado ao seu meio. Do ponto de vista psicológico ou cognitivo, a percepção envolve os processos mentais, a memória e outros aspectos que podem influenciar na interpretação dos dados percebidos."


Gosto de estudar definições porque elas ampliam a visão, aumentam a clareza nas afirmações. Então... se julgamento é proferir decisão e percepção é interpretar dados, troque o julgamento pela percepção!

Por que?

Porque julgar leva a decisões estanques, a tomar partidos. Quando um julga, ele se torna pró ou contra o que está sendo julgado. Perde a possibilidade de ver os prós "e" os contras ampliados, deixa de se envolver para entender o seu papel em relação ao contexto.

Perceber é envolvimento, é diagnóstico corrente, atual, mutante, porque mutantes são os contextos, os desafios e as pessoas. Quando um percebe, ele observa, interage, se envolve, entende o seu papel.

Um pai precisa julgar ou perceber? E um chefe? E um vendedor de software? Perceber é o ponto um, a prioridade. Entender o contexto do cliente, subordinado ou filho e fazer um diagnóstico do problema antecedem qualquer julgamento, decisão, abordagem ou proposta. Sem percepção, é falho o julgamento. Com percepção, julgamento não é imposto, reativo ou dolorosamente necessário. As decisões se apresentam mais claras...

Comentários