A decisão que se toma hoje é resultado da qualidade da integração de sistemas, dados e pessoas

No mundo ideal sistemas se integram, dados transitam, pessoas conversam, decisões se tomam, clientes e fornecedores se entendem e se apreciam. O mundo ideal é futuro no mundo real.

No mundo real, integrações problemáticas e não nativas de sistemas dificultam implantações, confundem clientes e funcionários, mostram cenários que não batem, geram retrabalhos (e mais planilhas/ligações/reuniões de validação). O tempo, finito, mais finito se torna.

No mundo real, pessoas pouco conversam com seus pares e áreas vizinhas sobre o trabalho conjunto que fazem. Pouco seguem processos. Subestimam a sucessão de consequências de suas prioridades e ações. Decisões? Ficam para depois. Clientes e fornecedores pouco se entendem e se apreciam. O mundo real é passado no mundo ideal.

Mas assim não precisa ser! A qualidade das decisões e o nível de entendimento e apreciação entre clientes e fornecedores são consequência direta da qualidade da integração de sistemas, dados e pessoas. O hoje pode, sim, ser uma escolha de uma empresa entre o mundo real (aquele que é aceito como o inescapável normal) e o mundo ideal (o trabalho com foco na excelência das integrações).

De uma forma muito real, eu escolho viver o mundo ideal.

(e você?)

Comentários