Um ‘não’ cuidadoso é tão importante quanto um ‘sim’ responsável

Qualquer relação que envolva permissão ou colaboração entre 2 ou mais pessoas exigirá entendimento recíproco e momentos de respostas "sim ou não".

Vários motivos podem levar a um sim ou um não. Quando têm uma razão ótima, válida e satisfatória, bem-vindos ambos, sim e não, serão. Se não, bem-vinda também será a percepção "da falta" de uma ótima razão. E, nestes casos, atenção... 

Há o não que nasce da insegurança. Inseguranças individuais podem levar à imobilidade e ao não.

Mas há também o sim que nasce do amor ou da dependência de quem dará a permissão ou colaboração. Seja em casa ou no trabalho, tão bem intencionados podem ser pais e mães que "não" dizem não aos seus filhos, ou amigos que "não" dizem não a seus amigos, ou vendedores que "não" dizem não a seus clientes, ou chefes que "não" dizem não a alguns de seus colaboradores, quando, ao contrário, o não teria uma clara e ótima razão... 

Avante. Um não cuidadoso é tão importante quanto um sim responsável. Toda resposta exige discernimento e atenção, percepção. A beleza de um sim ou de um não devidos hoje está em criar oportunidades ou evitar problemas crescentes amanhã. Quem dá e quem recebe a permissão ou colaboração ganham, ambos, maturidade quando há genuíno cuidado e recíproca responsabilidade na relação, com espaço para um sim "e" para um não!

Comentários