O que vem primeiro: acreditar, trabalhar ou progredir?

Um empreendimento, um projeto, um indivíduo ou um país têm chance de progredir se nele não acreditarmos? Acreditar é uma decisão? Um sentimento? Ou uma conclusão? Os três? Sim!

Acreditar é um sentimento, uma certeza na alma, uma inspiração infinita e sem razão que encaminha, conduz, leva a um resultado antes considerado difícil ou impossível. Líder se torna o que sente, entende, realiza e bem concretiza o que sente e acredita antes dos outros!

Acreditar é também uma decisão, onde os prós não são um conjunto de justificativas para chegar a uma decisão, mas a previsão de um conjunto de consequências positivas da opção. Esta decisão é tomada por líderes e pessoas que são importantes para os seus empreendimentos: equipes, mentores, investidores e famílias.

Acreditar é também uma conclusão. Haverá os que concluirão baseados em fatos, que vão demandar tempo e provas para acreditar naquilo que é proposto. E haverá os que concluirão baseados em conjecturas, sem sentimento ou decisão. Se um não enxergar que a conclusão de hoje pode ser diferente da de ontem e da de amanhã e se o circunstancial da conjuntura for confundido com o permanente imutável, o processo de entendimento e suas conclusões imobilizarão adesões, iniciativas e progressos. Restará uma ironia recorrente que não construirá. Ao contrário, doerá.


Quem não acredita e se diz preocupado com as gerações futuras poderá estar esquecendo de contribuir para o bem da sua comunidade no hoje, no agora. Logo ele, ágil na crítica, não perceberá que gasta e perde muito do seu tempo prevendo catástrofes. Tão útil ele seria se se dedicasse a prevenir e solucionar as questões e problemas que surgem no seu entorno, dia após dia...

Mas ele / ela não acredita... Não sente, não decide nem conclui que é hora de acreditar num empreendimento, projeto, indivíduo ou país, o que for. Não vê que o que será contado no futuro vai depender do que é acreditado e trabalhado no agora. Não vê que acreditar e trabalhar vem antes de  progredir.

Comentários