A lenda do cadeado sem chave

 


Era uma vez um cadeado sem chave.

Ninguém sabia onde a chave estava, nem se lembrava onde ela poderia estar.

Com a chave perdida, um magnífico terraço (solário, varanda) foi abandonado. Por anos, o que era porta virou parede. Por anos, ninguém esteve ou se inspirou ali. 

Um belo dia, alguém decidiu que era hora de abrir o cadeado. Como faria? Quebrar aquele cadeado não seria fácil... Procurou instruções, levou ferramentas e, determinada, se colocou à frente do cadeado para abri-lo. Marteladas resolveriam? Não parecia... 

Ao invés de partir para a ação, aquela pessoa sentou-se no chão e observou o cadeado "bem de perto". Observou o cadeado, o tamanho do cadeado e o tipo e tamanho do ferrolho (fecho, trinco) daquela tranca antiga, de chão, naquela bela e ampla porta. 

A observação "bem de perto" trouxe a solução. Aquele cadeado "específico" tinha um gancho mais longo do que aquele ferrolho "específico"! Bastou puxar o ferrolho, mesmo com o cadeado ainda lá, para a porta se abrir!

Lição: objeto "específico" bem entendido, problema resolvido.

Reflexão: quantos anos, visões, soluções eficazes e resultados "perdemos" por não observar "bem de perto" todos os componentes "específicos" dos problemas que temos.

PS: Esta lenda não é lenda. É real.

Comentários