Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2007

De quem ouvir

Por mais que queiramos ajudar os outros a comprar, a vender, a se desenvolver pessoalmente ou profissionalmente e a se bem relacionar, há momentos em que o melhor que temos a fazer é não ouvir.

Não ouvir os pessimistas. Não ouvir os intransigentes. Não ouvir os que têm problemas pessoais não resolvidos. Não ouvir os resistentes. Não ouvir os negativos. Não ouvir os não-realistas. Não ouvir os que negam a realidade. Não ouvir os que reclamam compulsivamente de tudo. Não ouvir os pretenciosos. Não ouvir os que tentam ser manipuladores. Não ouvir os que fazem uso da não verdade. Não ouvir os perdedores.

Não ouvir quem não se ouve.

Porque se tais pessoas se ouvissem, eles não aguentariam encarar o próprio pessimismo, intransigência, problema, resistência, negativismo, não realismo, negação, reclamação, pretenção, manipulação, mentira e perda...

Exemplo e herança

Imagem
A gente leva essa vida com a certeza que haverá um amanhã, um outro mês, vários anos à frente... Negócios a fechar, lugares a visitar, pessoas a contactar... Aí vem a doença terminal de uma pessoa que amamos muito e tudo o mais fica em segundo plano..

Minha mãe faleceu ontem à tarde e ainda não dormi. Minha melhor amiga, incentivadora, professora, um exemplo inesgotável, é dela que herdei uma alegria genuína de viver e uma visão perspicaz e positiva do que acontece à volta. "Prá frente!", "Vai tirar um 11!", "Está brilhando!" são expressões que ouví repetidas vezes da minha mãe. Não existia a possibilidade do insucesso porque o insucesso nem era considerado como opção. Não existia a ruminância por matérias vencidas porque a visão era dianteira, inovadora. Não existia espaço para a tristeza, mesmo se motivo houvesse, porque não havia espaço que não fosse coberto por aqueles olhos doces, aquela risada sonora e aquelas palavras de incentivo e sabedoria.

M…

Um sedutor

Sou a filha caçula e temporã de um verdadeiro "gentleman". Um diplomata em essência, um profissional querido e respeitado. Sempre aprendo quando o encontro. Observo sua generosidade no trato com as pessoas, as palavras que usa do seu extenso vocabulário, a visão a mais sobre um mesmo contexto.. É realmente um privilégio ter um professor dentro de casa..

Esta semana tive a chance de passar 2 dias direto com ele. Uma tontura, uma arritmia, e eis que estamos num hospital para fazer uma bateria de testes - meus irmãos e eu como acompanhantes, ele como paciente. Desde o primeiro minuto, ficam claras as características daquele carismático senhor: a capacidade quase infinita de fazer as pessoas à sua volta se sentirem bem e, ao mesmo tempo, a serena autoridade com que fala. É essa quase infinita capacidade de fazer as pessoas à sua volta se sentirem bem que o torna verdadeiramente sedutor e que, consequentemente, leva os que o rodeiam (naqueles 2 dias, médicos(as) e enfermeiros(as))…

O que vem depois da palavra

São 9:30 da manhã e o portador de um cliente que deveria ter chegado às 8:00 ainda não chegou. Ligo para o meu cliente e ele garante que o portador já deve estar chegando. 11:20 ainda nada do portador e peço à minha assistente para fazer a entrega pessoalmente, no limite do nosso tempo hábil. Saímos do escritório às 11:30, cada uma com seu próprio destino. No dia seguinte, pergunto ao recepcionista a que horas o portador do nosso cliente chegou. "17:30.." diz ele...

Execução é tudo. É o que permite mantermos a confiança do cliente (mesmo quando o atraso acontece do lado dele..). É o que permite não perdermos o nosso cliente. É o que vai garantir a próxima venda. É o começo da venda contínua. Como é então que damos tão pouca importância a ela? (você entende isso? eu não...)

Delegar é necessário e inevitável e problemas podem começar aí (ou a partir daí..). Por não querermos perder tempo, corremos o risco de não explicarmos com clareza os requisitos de qualidade e o propósito da…